Calibrando a Palma da Mão – para usá-la como um “perfeito” cartão cinza 18%

O livro “Understandig Exposure” de Bryan Peterson, à venda nas melhores Amazons, traz dicas e sacadas de quem tem muita experiência na coisa, com uma linguagem simples e desmistificando os “segredos da fotografia muito muito difícil”. Uma delas, é o uso da palma da mão como cartão cinza, para medição de luz. OK, 98% da população mundial, sabe disso. Mas nesse truque eu nunca havia pensado: Como calibrar a sua palma da mão para que ela seja sempre um “perfeito” cinza 18% e não uma mera referência.

Vamos lá, Mr. Bryan, à sua Hot Gray Card Tip:

“Depois de ter comprado seu cartão cinza, você apenas precisará dele uma vez, já que há algo em seu corpo que funciona tão bem quanto – mas você precisará do cartão cinza para ajudá-lo inicialmente. Se você algum dia tiver dúvida sobre alguma situação de exposição, meça a luz na palma de sua mão. Eu sei que sua palma não é cinza, mas use o seu cartão cinza para “calibrá-la” – e uma vez que você tiver feito isso, poderá deixar seu cartão em casa.

Para calibrar sua palma, leve o cartão cinza e sua câmera para o sol e sete a abertura para f8. Preencha todo o quadro da imagem com o cartão (não precisa estar em foco), ajustando a velocidade de disparo até que a exposição correta (zero) seja indicada pelo fotômetro da câmera. Em seguida, segure a palma de sua mão em frente à lente. O fotômetro da câmera deverá indicar que a imagem (da mão) estará com uma sobrexposição de +2/3 a 1 stop. Anote isso.

Leve o cartão cinza para a sombra e meça-o, novamente, com abertura f8, ajustando a velocidade até indicar a exposição correta. Novamente, meça a palma de sua mão e você deverá ver que o fotômetro indicará, da mesma forma, uma sobrexposição de +2/3 a 1 stop, da leitura feita no cartão. Não importa em que situação de luz você está fotografando, sua palma informará sempre os mesmos +2/3 a 1 stop de sobrexposição da leitura do cartão cinza (detalhe importante: essa variação decorre da cor da palma de cada um, ou seja, sua própria palma terá apenas uma leitura. Para isso serve a “calibração” aqui explicada, para ver o nº fixo exato de variação da sua palma para o cartão cinza).

Assim, da próxima vez que você estiver fotografando e ficar inseguro sobre a medição de luz de uma cena, faça a leitura da luz na palma de sua mão. Se o fotômetro indicar de +2/3 a 1 a mais (conforme a leitura fixa que a sua mão obtiver), então você saberá que a exposição estará correta.

Nota: Por razões óbvias, se a palma de sua mão medir 2-, 3-, 4- stops de diferença, então você: a. fez a leitura da mão no sol, enquanto que a imagem está na sombra; b. você se esqueceu de tirar suas luvas brancas.”

Tradução e adaptação de Alexandre Paoli.

Uma resposta para Calibrando a Palma da Mão – para usá-la como um “perfeito” cartão cinza 18%

  1. Barata disse:

    Caramba! Valou por avisar sobre a luva!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: